quarta-feira, dezembro 24, 2008

NATAL

Nem pareces o mesmo,
Deus Menino
Exposto
Num presépio de gesso!
E nunca foi tão santa no teu rosto
Esta paz que me dás e não mereço.
É fingida também a neve
Que te gela a nudez.
Mas gosto dela assim,
A ser tão branca em mim
Pela primeira vez.

Miguel Torga

2 comentários:

nanicortez disse...

Olá!!!
Gostaria de participar com vcs, posso? Faço doutorado em enfermagem na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ- EEAN) e estou almejando fazer o pós-doutorado em Portugal. Pesquiso sobre a inserção/resgate da religiosidade/espitualidade no currículo de enfermagem

MV disse...

Cara(o) nanicortez
seja bem vinda(o)
pode aparecer por aqui sempre que lhe apetecer e se quizer publicar algum texto pode mandar para o meu email.
Poderemos falar de seu pós-doc também por email.

margarida