sábado, setembro 01, 2007

Hoje, especialmente para a Ana ...

Afirma J. Greish que é "...o acto de prometer que define o que há de mais humano no homem".

E fico a pensar na "insensatez" de prometer... Isto é, de assumir a responsabilidade de realizar um acto ou assumir uma conduta no futuro, considerando a óbvia imponderabilidade do tempo não vivido... É por isso que a nossa capacidade de prometer define a nossa humanidade. Porque prometer exige a certeza da vontade.
Prometer exige a decisão de, aconteça o que acontecer, quaisquer que sejam as circunstâncias, agir de determinado modo. E só o ser humano, livre e responsável, é capaz de usar a sua autonomia para agir de acordo com a promessa feita.

Por isso, prometer amar para sempre, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, é um acto que só os seres verdadeiramente humanos são capazes de realizar. E com a consciência de que apenas os actos dependem da vontade, prometer amar alguém para sempre significa, apenas, prometer agir sempre de acordo com o amor...

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e näo tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e näo tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e näo tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor näo é invejoso; o amor näo trata com leviandade, näo se ensoberbece.
Näo se porta com indecência, näo busca os seus interesses, näo se irrita, näo suspeita mal;
Näo folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha.

[Coríntios 13, 1-8]

7 comentários:

***** disse...

São uma ternura aqueles velhinhos, (embora raros) casados já há muito tempo e ainda de mão dada; a luz no olhar e a atitude diz tudo ...

De algum tempo para cá o que se ouve frequentemente de quem vai casar é tão simplesmente, quando acabar acabou; as pessoas já vão mentalizadas para isso porque na realidade já não acreditam no amor eterno e ficar com a mesma pessoa para toda a vida...

(( A princesa Diana tentou, tudo começou mal, ela ainda tinha esperança, mas foi usada por ele e pela família real. Mas o seu triunfo foi tornar-se rainha no coração das pessoas/povo e a sua morte abalou por completo todas as regras da corte, que se viu obrigada pela imensa multidão que a acusou de várias coisas a reconhecer a enorme perda para que o povo não se virásse contra a monarquia daquele país.

A princesa Diana casou na ilusão de viver um amor eterno... Na corte no início todos a acharam amorosa e pensavam que ela ia ser submissa e depois acharam que ela teria que resignar-se à existência de uma terceira pessoa entre o casal e que não iria levantar problemas; mas não aceitou isso... ))

JO disse...

Não conheço a Ana a quem é dirigido o post, mas reconheço que é preciso coragem para assumir tal compromisso, hoje em dia...

Se a Ana casou, como parece ser o caso, os meus parabéns e muitas felicidades!

Joaquim Oliveira

Viver Um Novo Fim disse...

Costumo passar por aqui.
Conheço perfeitamente este texto de São Paulo e acho-o maravilhosamente lindo.
Ele sabia que Amar era difícil, mas compensador.
Mas tenho a impressou que ele nos falou para irmos mais longe que o amor, deste Amor que se esquece de si em beneficio do outro e assim encontra a felicidade.
Eu sou feliz porque o outro é feliz...

Anónimo disse...

Não sei se são os noivos e /as que escolhem, mas este texto aparece em muitos casamentos; já o ouvi imensas vezes e são interessantes os comentários dos padres, após a leitura deste texto.

Carlos disse...

Parabéns Ana. Os grandes passos trazem tb grandes recompensas. Felicidades para ti e para o teu esposo. Carlos.

Zaida Charepe disse...

Mais uma etapa de concretização e de sonhos alcançados. Deixo os maiores desejos de felicidade à Ana ;)

ana disse...

Obrigado Prof. Margarida pelas Palavras, Amizade e Presença… Foi um dia fantástico e muito especial que ficará para sempre na nossa memória!

E Obrigado a todos pelas felicidades!:)
Ana.